Meu Perfil
BRASIL, Sudeste, Mulher, de 36 a 45 anos, Arte e cultura



Histórico
 16/07/2006 a 22/07/2006
 12/03/2006 a 18/03/2006
 07/08/2005 a 13/08/2005
 26/06/2005 a 02/07/2005
 19/06/2005 a 25/06/2005
 29/05/2005 a 04/06/2005
 08/05/2005 a 14/05/2005
 24/04/2005 a 30/04/2005
 10/04/2005 a 16/04/2005
 03/04/2005 a 09/04/2005
 27/03/2005 a 02/04/2005
 13/03/2005 a 19/03/2005
 06/03/2005 a 12/03/2005
 27/02/2005 a 05/03/2005
 20/02/2005 a 26/02/2005
 30/01/2005 a 05/02/2005
 23/01/2005 a 29/01/2005
 16/01/2005 a 22/01/2005
 02/01/2005 a 08/01/2005
 26/12/2004 a 01/01/2005
 19/12/2004 a 25/12/2004
 12/12/2004 a 18/12/2004
 05/12/2004 a 11/12/2004
 28/11/2004 a 04/12/2004
 21/11/2004 a 27/11/2004
 14/11/2004 a 20/11/2004
 07/11/2004 a 13/11/2004
 31/10/2004 a 06/11/2004
 24/10/2004 a 30/10/2004
 10/10/2004 a 16/10/2004
 03/10/2004 a 09/10/2004
 26/09/2004 a 02/10/2004
 19/09/2004 a 25/09/2004
 22/02/2004 a 28/02/2004
 15/02/2004 a 21/02/2004


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 Poesia da Noite e do Dia
 Dando Bica
 Blog do Beto


Pessoas&coisas
 

De repente, você.

Não mais que de repente.

E tudo o que fazia sentido

E tudo que jazia há tempos e tempos

A memória em sua clausura

Não mais que de repente

Vem à tona. Vem de qualquer maneira.

Os dias as horas os instantes

Os risos e o imenso pranto.

E agora? O que fazer com as sobras?

Jogá-las fora, ora bolas!



 Escrito por Lili às 15h29 [] [envie esta mensagem]



 

Descanso, agora descanso

Revendo o dia inteiro que não vivi

Cansada, nem pego em um copo

E finjo não ter sede,  para não ter que ir!

 

Agora, sei que possuo:

Um corpo, uma torre, um sinal a luzir

E tanto que faço e tanto que minto

Que já é tempo de finalmente, sorrir.

 

E pulo, vencendo obstáculos

Todas as coisas que não compreendi.

E, percebo, tristemente, de que nada adianta

Ou deque nada adiantam, as palavras e os atos

E todas estas pequenas e grandes coisas que vi... 



 Escrito por Lili às 19h01 [] [envie esta mensagem]



 

Observa o mundo e este a observa

Já não pode ignorar esta grande verdade

Não há como esconder o olhar que permeia

O dia a noite a alma e a cor da lua cheia

Mecanicamente, quase um robô, caminha...

Nada que faça ou que deixe de fazer ou que ainda pense

Passará de alguma forma despercebido, oculto, invisível

Aos olhos do mundo, ou ao reflexo, do que julga de si própria.



 Escrito por Lili às 22h18 [] [envie esta mensagem]



 

 

Não creia nas verdades de velhos manuscritos,
Não creia numa coisa somente porque seu povo nela crê,
Ou porque desde a infância viu-se obrigado a acreditar nela.
A todas as coisas aplique sua razão quando as tiver analisando.
Se acha que são boas para todos e para cada um,
Então creia nelas, viva-as e ajude o próximo a vivê-las também.

Buda



 Escrito por Lili às 13h10 [] [envie esta mensagem]



 

Considerações de Aninha

Melhor do que a criatura,
fez o criador a criação.
A criatura é limitada.
O tempo, o espaço,
normas e costumes.
Erros e acertos.
A criação é ilimitada.
Excede o tempo e o meio.
Projeta-se no Cosmos

Cora Coralina



 Escrito por Lili às 12h56 [] [envie esta mensagem]



 

 

 

Fuga

 

 

Ando às pressas, virando esquinas e

Atravessando, a passos largos,

Caminhos os quais nunca percorri.

Perco-me sempre.

E desoriento-me sem bússolas a me perseguir.

Ao final, só o suor é o que me resta.

E, ofegante, começo tudo outra vez.



 Escrito por Lili às 17h49 [] [envie esta mensagem]



 

Há algo que preciso fazer, algo do qual gosto muito. Preciso retomar ao desenho!

 

 

 O Desenho

 

Para começar, faça um pequeno esboço

Com delicadeza, por que é apenas o começo

E prepare-se para olhar com atenção.

Desvie um pouco o olhar

Distanciando-se um pouco, olhe de novo

Agora vá acrescentando

Todo o resto que pareça faltar

Corrija um traço que lhe pareça duro

Relaxe o tronco,

E não se esqueça de respirar

Continue assim até que esteja satisfeito

Dê um tempo para si mesmo e retorne após

É o momento de finalizar!

Deve estar pronto pois:

Agora já não é mais você e o seu momento

O que importa é o que resta. E só resta seu desenho:

Que vai atravessar o tempo sem grandes modificações!

Os dias vão, aos poucos, tornando-o sépia e mais real

Quanto a você: haverá sempre as dúvidas e os contratempos,

E as suas cores, todas elas que pensavas conquistadas,

Inexoravelmente, ter-se-ão perdido...

 



 Escrito por Lili às 16h03 [] [envie esta mensagem]



 

 

 

Por detrás do nevoeiro

 

 

O outro lado

Aquele que não vejo

Traz-me lembranças e dores

que nunca existiram

Passado, presente e o futuro incerto

Apenas uma bruma que insiste e que

envolve minha pequena embarcação

(Que, de já tão sem direção, quase que desiste!)

Por detrás do nevoeiro,

Sem mapas, roteiros, buscando

Buscando (eterna busca)

Alguma clareza dentro da

Obscuridade que se anuncia

Sempre no fim do dia

Quando somente pouco me resta de luz

E sempre, e de maneira impiedosa,

por detrás do nevoeiro.



 Escrito por Lili às 23h50 [] [envie esta mensagem]



MIL PERDÕES

Chico Buarque

Te perdôo
Por fazeres mil perguntas
Que em vidas que andam juntas
Ninguém faz
Te perdôo
Por pedires perdão
Por me amares demais

Te perdôo
Te perdôo por ligares
Pra todos os lugares
De onde eu vim
Te perdôo
Por ergueres a mão
Por bateres em mim

Te perdôo
Quando anseio pelo instante de sair
E rodar exuberante
E me perder de ti
Te perdôo
Por quereres me ver
Aprendendo a mentir (te mentir, te mentir)

Te perdôo
Por contares minhas horas
Nas minhas demoras por aí
Te perdôo
Te perdôo porque choras
Quando eu choro de rir
Te perdôo
Por te trair



 Escrito por Lili às 21h28 [] [envie esta mensagem]



As horas passam

E eu, persistente que sou

Ainda insisto em te procurar

Em sonhos e em breves espaços

 

Os dias atropelam-me impiedosamente

E, de teimosa que sou,

Continuo a insistir nesta procura vã.

E de relance, finjo vê-lo passar!

 

De que adianta-me?

Sua imagem paira sobre mim,

Sobre meus dias

Minhas horas

Mas é apenas uma miragem

Neste deserto que se chama vida...



 Escrito por Lili às 20h52 [] [envie esta mensagem]



Está certo que, por vezes, nos perguntamos se o rumo que nos parece ser o certo, é o rumo que gostaríamos de dar às nossas vidas e, caso afirmativo, é ao que devemos realmente almejar... Mas, por outro lado, se ficarmos com uma fita métrica ideal em punho, verificando cada centímetro de nossas decisões, talvez corramos o risco de nunca tentar alcançar ao que quer que seja. É um impasse fatal, que paralisa e asfixia. Sair do denominado "círculo vicioso" é uma luta sem precedentes. A não ser que o façamos de maneira despojada. Sem esperar qualquer êxito. Vivendo o dia a dia como fazem as crianças. Pelo menos as que não estão ainda envolvidas nos jogos de disputa e poder que a sociedade, desde cedo, nos remete. Vamos sentir o vento no rosto. Vamos correr riscos. Vamos conviver com as derrotas. E vamos, sobretudo, assumir o que quer que sejamos!

 



 Escrito por Lili às 16h25 [] [envie esta mensagem]



Hoje é um daqueles dias que a gente acorda e dá de cara com a realidade! E não adianta ficar conjecturando o porquê da nossa vida não ser como deveria ser... mas a gente ainda assim o faz! Meu filhinho está agitado. E não verbaliza o que sente. Então eu me sento. Abro uma cerveja. E finjo que não existo. No entanto, não se pode fingir por muito tempo. Ainda que seja por 30 minutos! Fazer o quê? Então peguei este pequeno texto e fiquei lendo, lendo, lendo... e agora o coloco por aqui! Que tal?

 

(Sobre criança especial)

 

 

"aquilo que não é conseqüência de uma escolha não pode
ser considerado como mérito ou fracasso. Diante de
uma condição que nos é imposta, é preciso encontrar
a atitude certa".

(M. Kundera)



 Escrito por Lili às 14h15 [] [envie esta mensagem]



CONSTANTINE

Eu costumava não gostar muito do Keanu Reeves... mas depois deste filme, não é que o rapaz segura a onda legal? Seu personagem é um fumante inveterado, mas também, com a profissão que exerce... é para fumar muito mesmo, até cigarro! Vá lá ver o filme, é do tipo que não deixa a gente levantar da poltrona! E não tenha medo de levar uns sustos, por que tudo leva a uma explicação, nada é gratuito como costuma ser outros filmes do gênero.



 Escrito por Lili às 22h06 [] [envie esta mensagem]



 

 

 

NADA A FAZER

 

Permaneço à espreita

Em todas as coisas

Vida e morte

Do que me adiantam?

A mim só resta a espera.

Permaneço à espreita

Em todas as coisas.

 

(O sol nasce para todos

As chuvas e as tempestades

São todas para mim!)

 



 Escrito por Lili às 22h14 [] [envie esta mensagem]



Hoje é o dia da mulher. Internacional. Isto significa que somos parte de um todo mundial! Como estarão as mulheres do mundo? Mulheres da vida diária. Das guerras. Mulheres com garra! Ricas ou pobres. Todas lutando por um espaço. Porque a conquista é de todo dia. E estamos acostumando-nos  a ganhar mais! O mundo enfim está tornando-se pequeno para tão grandiosas figuras. Tudo bem. Inventaremos mais mundos. Onde caibam os nossos sonhos. E nossas bandeiras estarão sempre hasteadas! Viva as mulheres! Sempre.



 Escrito por Lili às 22h45 [] [envie esta mensagem]